Mesmo que os investimentos voltados às atividades de pesquisa e desenvolvimento tenham aumentado nos últimos anos – principalmente pela participação mais ativa do BNDES e da criação de novos mecanismos de financiamento da inovação no âmbito da empresa – é preciso desenvolver instituições que superem os objetivos que esbarram no ciclo eleitoral e avaliar as políticas públicas em termos de causa e efeito. A conclusão é do pesquisador do Ibre/FGV Maurício Canêdo que acaba de publicar o estudo “A Recente Política Industrial Brasileira”.

Leia mais: http://portalibre.gov.br