Se você já comeu um PF, carinhosa sigla dada ao popular Prato Feito, já sabe: é muita comida pra pouco prato! No Brasil, 26,3 milhões de toneladas de alimentos são desperdiçadas por ano, enquanto 14 milhões de pessoas passam fome, segundo dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Com o montante jogado no lixo, seria possível satisfazer as necessidades nutricionais de 11 milhões de pessoas.

Um estudo da Embrapa, de 2018, apontou que os ingredientes mais desperdiçados são arroz e feijão (36%), carne (20%) e frango (15%). Uma das formas mais eficientes de diminuir esses números é reavaliando o nosso próprio prato, e um dos vilões pode ser o Prato Feito. Pensando nisso, o Instituto Akatu e a Wunderman Thompson lançam neste 15 de outubro, o Dia do Consumo Consciente, o movimento #NovoPF , que tem como embaixador o chef Rodrigo Oliveira, do Restaurante Mocotó (SP), e propõe uma reflexão sobre o tradicional prato entre nutricionistas e especialistas para incentivar que ele se torne mais nutritivo, econômico e mais sustentável.

Com a campanha de conscientização, o Instituto Akatu propõe uma nova distribuição das quantidades de ingredientes no #NovoPF e que ele esteja disponível nos tamanhos P, M e G, suprindo as necessidades nutricionais de diferentes tipos de pessoas, além de evitar o desperdício de alimentos.