Segmento de bicicletas mantém tendência de crescimento


Foto:pixabay.com

Responsável pelas embalagens de diversos bens de consumo, o papelão ondulado torna-se importante indicador de crescimento ou de queda da Economia. Quando o segmento observa maior consumo deste item percebe um sinal: o consumidor está comprando mais. Com menos dinheiro no bolso, vende-se menos papelão. E, também, menos eletrodomésticos e bens de consumo, claro. É um indicativo importante, sempre observado por economistas mais atentos. Mas não é o único. O aumento nas vendas de bens duráveis – como bicicletas, por exemplo – também é para se notar. E elas também vêm embaladas em papelão.

Depois de quatro anos em queda, este veículo que combina transporte, lazer e esporte apresenta, em 2019, tendência de crescimento. Em 2018, os fabricantes brasileiros produziram 773.641 unidades. A projeção para o final de 2019 é de produção de 857.000 novas bikes – um crescimento real de 10,8%.

Os motivos são vários. Aumentou o número de marcas concorrentes e os preços estão mais competitivos. Outros fatores que justificam a procura são a criação de novas ciclovias e a expansão do crédito nas lojas. O  cenário é ideal para adquirir uma bike, ou magrela, ou camelo – dependendo do estado brasileiro em que se vive.

A inovação tecnológica também deve incrementar este mercado que pedala velozmente. Aplicativos de transporte vão adotar bicicletas elétricas para cobrir pequenas distâncias a preços menores que as corridas de carro. Como se vê, o ciclismo está na moda – ainda mais com emissão zero de poluentes – sua marca registrada.

Pouca gente sabe, mas a bicicleta é o veículo mais utilizado no mundo. O início desta história de sucesso foi marcado pelo fracasso. Considerado o inventor do “celerífero”, o alemão Karl von Drais criou, em 1817, uma engenhoca com duas rodas interligadas por uma viga de madeira. As mãos se apoiavam num sistema de direção – o guidão. A tração do veículo era produzida pelas pernas sobre pedais alinhados a uma corrente. O produto – exibido no ‘Jardin de Luxembourg’, conhecido ponto turístico de Paris – foi patenteado, mas não conquistou consumidores. E o inventor alemão acabou falido.

Hoje, com 19 mil unidades produzidas por dia, a indiana Hero Cycles é a maior fabricante de bicicletas do mundo. A produção atingiu a marca de 5,2 milhões de itens em 2018, superando a Giant, de Taiwan. Segundo o site Cycling Industry, a ex-líder chegou a produzir 6,6 milhões de unidades anuais. Mas “aliviou nas pedaladas” diante da inevitável ultrapassagem da concorrente.

Ana Marcela Cunha vence maratona aquática nos Jogos Mundiais Militares

A brasileira Ana Marcela Cunha conquistou a medalha de ouro na maratona aquática de 10 quilômetros dos Jogos Mundiais Militares. A competição é disputada em Wuhan, na China. Uma das principais atletas do esporte olímpico brasileiro, ela venceu a prova com o tempo de 2h06min08s5.

Durante as seis voltas no circuito de 1,66 km, Ana Marcela Cunha manteve regularidade. Ela figurou sempre entre as três primeiras colocadas, alternando posições com as nadadoras francesas, que chegaram logo atrás. Oceane Cassignol – ficou em segundo – e Caroline Joussie, com o terceiro lugar. A também brasileira Betina Lorscheitter terminou a prova, disputada nesta quarta (23), na nona colocação.

Na prova masculina, a participação brasileira foi mais discreta. Allan do Carmo ficou em terceiro, com o tempo de 1h57min34s7. A prova foi vencida pelo francês Axel Reymond, que chegou doze segundos na frente. O russo Anton Evsikov ficou em segundo lugar. O também brasileiro Victor Colonese foi o quinto colocado.

Outros brasileiros se destacaram na competição que termina no dia 27 de outubro. A nadadora Etiene Medeiros foi prata na disputa dos 50m costas. Laís Nunes, na categoria 62 kg da luta livre e Raiany Fidelis, na categoria até 73 kg no taekwondo, ficaram com o bronze.

Os Jogos Mundiais Militares são disputados a cada quatro anos. Organizado pelo Conselho Internacional do Desporto Militar, o evento multiesportivo foi realizado, pela primeira vez, em 1995, em Roma.

Foto: EBC

Ana Marcela vence maratona aquática nos Jogos Mundiais Militares

A brasileira Ana Marcela Cunha conquistou a medalha de ouro na maratona aquática de 10 quilômetros dos Jogos Mundiais Militares. A competição é disputada em Wuhan, na China. Uma das principais atletas do esporte olímpico brasileiro, ela venceu a prova com o tempo de 2h06min08s5.

Durante as seis voltas no circuito de 1,66 km, Ana Marcela Cunha manteve regularidade. Ela figurou sempre entre as três primeiras colocadas, alternando posições com as nadadoras francesas, que chegaram logo atrás. Oceane Cassignol – ficou em segundo – e Caroline Joussie, com o terceiro lugar. A também brasileira Betina Lorscheitter terminou a prova, disputada nesta quarta (23), na nona colocação.

Na prova masculina, a participação brasileira foi mais discreta. Allan do Carmo ficou em terceiro, com o tempo de 1h57min34s7. A prova foi vencida pelo francês Axel Reymond, que chegou doze segundos na frente. O russo Anton Evsikov ficou em segundo lugar. O também brasileiro Victor Colonese foi o quinto colocado.

Outros brasileiros se destacaram na competição que termina no dia 27 de outubro. A nadadora Etiene Medeiros foi prata na disputa dos 50m costas. Laís Nunes, na categoria 62 kg da luta livre e Raiany Fidelis, na categoria até 73 kg no taekwondo, ficaram com o bronze.

Os Jogos Mundiais Militares são disputados a cada quatro anos. Organizado pelo Conselho Internacional do Desporto Militar, o evento multiesportivo foi realizado, pela primeira vez, em 1995, em Roma.

A 25ª edição do Minas Trend acontece entre os dias 22 e 25 de outubro, no Expominas

Com o tema “Tecendo Futuros”, o evento, realizado pela Federação das Indústrias de Minas Gerais – FIEMG -, cria uma rede de oportunidades e experiências multiculturais que conectam as marcas apoiadoras ao grande público e impulsionam o lançamento de tendências.

Saiba mais em: www.minastrend.com.br

Congresso Planejar acontece em 7 de novembro, em São Paulo

O Congresso Planejar é um fórum de discussão no Brasil para os profissionais que atuam na gestão de planejamento financeiro. O congresso acontecerá no dia 7 de novembro, em São Paulo, e terá debates e oportunidade para troca de experiências entre profissionais de gestão financeira de pessoas e famílias.

Saiba mais no site: www.planejar.org.br.

No Dia do Consumo Consciente, Instituto Akatu faz alerta contra desperdício de alimentos

Se você já comeu um PF, carinhosa sigla dada ao popular Prato Feito, já sabe: é muita comida pra pouco prato! No Brasil, 26,3 milhões de toneladas de alimentos são desperdiçadas por ano, enquanto 14 milhões de pessoas passam fome, segundo dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Com o montante jogado no lixo, seria possível satisfazer as necessidades nutricionais de 11 milhões de pessoas.

Um estudo da Embrapa, de 2018, apontou que os ingredientes mais desperdiçados são arroz e feijão (36%), carne (20%) e frango (15%). Uma das formas mais eficientes de diminuir esses números é reavaliando o nosso próprio prato, e um dos vilões pode ser o Prato Feito. Pensando nisso, o Instituto Akatu e a Wunderman Thompson lançam neste 15 de outubro, o Dia do Consumo Consciente, o movimento #NovoPF , que tem como embaixador o chef Rodrigo Oliveira, do Restaurante Mocotó (SP), e propõe uma reflexão sobre o tradicional prato entre nutricionistas e especialistas para incentivar que ele se torne mais nutritivo, econômico e mais sustentável.

Com a campanha de conscientização, o Instituto Akatu propõe uma nova distribuição das quantidades de ingredientes no #NovoPF e que ele esteja disponível nos tamanhos P, M e G, suprindo as necessidades nutricionais de diferentes tipos de pessoas, além de evitar o desperdício de alimentos.

Coffee of The Year 2019: Inscrições vão até 18 de outubro

Em 2018, dois capixabas levaram a premiação Coffee of The Year (COY) com os melhores cafés arábica e canéfora do Brasil. Os vencedores – Afonso Lacerda, da Fazenda Forquilha, na Região do Caparaó, divisa de Minas Gerais com Espírito Santo, e Luiz Claudio de Souza, da Fazenda Grãos de Ouro, em Muqui (ES) – viram suas vidas transformadas após o concurso, com o reconhecimento do mercado nacional e internacional na compra dos cafés com maior valor agregado.

Os vencedores de 2019 serão escolhidos por classificadores nacionais, por especialistas e pelo público durante a Semana Internacional do Café 2019 – SIC -, que ocorre entre 20 e 22 de novembro, no Expominas, em Belo Horizonte.

Para eleger o melhor café do Brasil, produtores interessados devem se inscrever e enviar suas amostras até 14 de outubro (via correio) ou 18 de outubro (pessoalmente). Na última edição, o COY recebeu 405 amostras de cafés especiais, de 20 regiões brasileiras.

IMS promove Dia D, em homenagem a Carlos Drummond de Andrade

No dia 31 de outubro de 1902, na cidade de Itabira do Mato Dentro (MG), nascia Carlos Drummond de Andrade. Nono filho do fazendeiro Carlos de Paula Andrade e de Julieta Augusta Drummond de Andrade, o menino viria a se transformar em um dos principais escritores brasileiros, consagrado por livros como Sentimento do mundo (1940) e A rosa do povo (1945). Com o intuito de celebrar a sua obra, o Instituto Moreira Salles promove, desde 2011, o Dia D – Dia Drummond.

O IMS Poços celebra a obra de Drummond com uma atividade promovida pela área de Educação, em parceria com o docente de Literatura Sérgio Roberto Montero Aguiar e Valéria dos Santos Rêgo Silva, professora da Escola Municipal Vitalina Rossi.

Carrossel poético de Drummond

31 de outubro, às 19h
IMS Poços
Entrada gratuita, com lugares limitados

Rua Teresópolis, 90, Jd. dos Estados

Poços de Caldas – MG

(35) 3722-2776